Adolescentes de hoje: jovens que buscam, mas não sabem exatamente o que procuram, nem como irão encontrar o que desejam. Indivíduos que, apesar dos diferentes rótulos que uma sociedade lhes empresta, cada vez mais, demonstram um mesmo desejo de viver em mundo melhor. Há algum tempo, esses adolescentes têm carregado

Em geral se considera que os jovens como você têm os mesmos direitos que a declaração dos Direitos Humanos da ONU (Organização das Nações Unidas) e que são protegidos em cada país. Porém, isso é muito amplo. Por isso, em 1998 um grupo de jovens de distintos países reuniram-se em

Se há uma criatura que tenha necessidade de formar e manter constantemente firme uma personalidade segura e complexa, essa é o professor. Destinado a pôr-se em contato com a infância e a adolescência, nas suas mais várias e incoerentes modalidades, tendo de compreender as inquietações da criança e do jovem,

Protos, em grego, significa principal, primeiro. Já agonistes quer dizer lutador, competidor. Da reunião entre os dois termos, surgiu a palavra protagonista: o ator principal, ou simplesmente, aquele que desempenha ou ocupa o primeiro lugar numa ação ou acontecimento. O termo tornou-se a palavra-chave para a conceituação do movimento que

Há dezessete anos, um dos mais importantes documentos do século XX foi assinado em Jomtien, na Tailândia, por 183 países. A Declaração Mundial sobre Educação para Todos jogou luzes sobre a importância de oferecer às crianças de zero a seis anos espaços educativos qualificados, onde o cuidar e o educar

Em busca de eficiência pedagógica na rede pública de ensino, profissionais envolvidos com educação chegaram a um consenso: dentro de uma escola, todos devem ser constantemente avaliados. Alunos, professores, supervisores e diretores devem estabelecer metas e, nesse contexto, serem recompensados por seus êxitos. A opinião é compartilhada pelos economistas Eduardo

Lia Diskin A proposta de nossa reflexão sobre o Diálogo entre as Civilizações está inserida num contexto histórico que retrata, de maneira singular, a falta de contornos claros para os valores que arquitetaram nossa cultura. O século XX, que estamos deixando, conseguiu reunir mais informações que todos os séculos precedentes