1. Todos podem ser voluntários Não é só quem é “especialista” em alguma coisa que pode ser voluntário. Todos podem participar e contribuir: o que cada um faz bem pode fazer bem a alguém. O que conta é a motivação solidária, o desejo de ajudar, o prazer de se sentir

Compartilhar é a oportunidade única de dividir momentos e somar experiências. O ser humano é solitário por natureza. Nasce, pensa e morre sozinho. Os momentos de convivência, de troca, de afeto e amizade oferecem satisfação e a sensação de felicidade. Somos seres sensoriais. Vivemos a partir das sensações percebidas, prazer

As relações entre o voluntariado e a filosofia no desenvolvimento de competências e do autoconhecimento. O Brasil tem proporções continentais. Aposto que todos já leram ou ouviram isso pelo menos uma vez em algum texto ou discurso. As viagens que estou fazendo regularmente pelo país comprovam a afirmação. Uma das

Para toda ação que pensamos ou que queremos executar, sempre procuramos saber qual é a melhor maneira de praticá-la. Se não sabemos como fazer, procuramos no instruir a respeito, ouvir pessoas ou organizações que já o fazem para buscar experiência. Parece-me que para a única ação que não estamos preparados

Nasci em 12 de fevereiro de 1940 em Passo Fundo, cidade localizada no planalto gaúcho, no seio de uma família em que várias pessoas já se dedicavam ao trabalho de servir ao próximo desinteressadamente. Mas foi somente após os 30 anos de idade, que começou a despertar em meu ser

*Jorge Gerdau Johannpeter O voluntariado é a chave para o desenvolvimento; utilizá-la depende apenas da vontade de cada um. AO LONGO da história, atividades fundamentais para o desenvolvimento de sociedade -responsabilidade pela segurança da população e acesso à educação e à saúde- passaram a ser delegadas ao Estado. Até mesmo

21/01/08 * Rodrigo Zavala Nos últimos anos, a mensagem tornou-se clara: se as pessoas e as empresas não mudarem seu padrão de consumo e produção, o planeta terá um trágico futuro em um par de décadas. No plantel de debates internacionais sobre mudanças climáticas, especialistas explicam que cada um tem

*Leonardo Boff No desamparo que grassa na humanidade atual faz-se urgente resgatar o sentido libertador da utopia. Na verdade, vivemos no olho de uma crise civilizacional de proporções planetárias. Toda crise oferece chances de transformação bem como riscos de fracasso. Na crise, medo e esperança se mesclam, especialmente agora que